quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Sobre meus 25 anos - Meme Tv Show (séries)

Bom, aniversário de 25 anos, várias postagens registrando tudo que me fez bem até agora, as primeiras partes você pode conferir aqui e aqui, e vamos pra mais uma!

Já tinha planejado escrever sobre séries, mas ai entrei no blog da Luana, o Lua Vai, e vi que ela tava participando de um meme criado pela Ana do Oh So Fangirl, e achei que seria uma ótima maneira de registrar essas coisinhas mais lindas que me impedem de sair de casa no fim de semana. Daí que o meme é imenso e eu já tava quase desistindo quando a Débora também postou no Vanille Vie. Peguei como um sinal do universo e aqui estou! Brigadinha, meninas!

E então, vamos pras séries:

Miss It | 3 séries que já acabaram e você sente saudade




1 - How I Met Your Mother: sabe aquela série que se torna um pedacinho de quem você é? Tive uns momentinhos bem difíceis no ano retrasado/passado, e ai assistir himym era tipo um acalanto. E o mais legal é que ela tem tido a mesma função pra mais pessoas que eu obrigo falo pra assistir a série. Muito obrigada Ted, Mother e cia!

2 - Pushing Daisies: já falei dela bem aqui, mas posso falar de novo. O roteiro é maravilhoso, cheio de humor, mas sem perder a doçura, os personagens são cheios de estranhezas, porém sem perder a humanidade, e a fotografia é de outro mundo.

3 - Confissões de Adolescentes: vai ter série brasileira, sim! Falei no post sobre os livros que prefiro Depois Daquela Viagem em relação à Confissões de Adolescente, mas quando o assunto é série, tenho um amor imenso por essa aqui, afinal eu era uma garota descoladinha dos anos 90, assim como as meninas. Ou pelo menos eu achava que era.


Best Scenes | 3 cenas marcantes 

1 - Robin fala que não ama o Ted - Himym


"Crianças, quando uma porta se fecha, bem, vocês sabem o resto..."

2 - A morte de Marisa Cooper - The O.C.


Primeira vez que sofri vendo séries (agora é um lance meio que constante).

3 - Vídeo da Jen - Dawson's Creek


"O importante é acreditar em algo, porque essa crença te aquecerá a noite"



Best Cast | Cast favorito

1 - Supernatural: foi a primeira série que comecei a assistir fielmente e confesso que faz um tempinho que não vejo (mas ainda não desisti dela). Esse é meu elenco favorito porque topam tudo, inclusive o Harlem Shake.



Comfort Show | Sua série conforto

1 – How I Met Your Mother: toda vez que tô tristinha corro pra essa série. E é impressionante como o Ted sempre tem o conselho certo pra mim!




I quit | Uma série que desistiu

1 – Chuck: ai, não conseguiria jamais falar mal de uma série, por pior que ela fosse, porque acho que é tudo um grande trabalho que demanda tempo e criatividade, e todo esforço deve ser aplaudido, então escolhi aqui falar sobre Chuck, uma série que eu amava, mas que não vi o final pra poder imaginar que ela nunca acabou. Inclusive, volta Chuck, nunca te pedi nada!







Geladeira | A próxima série que eu quero ver é...

1 – True Detective: tô só esperando as férias de fim de ano pra poder botar tudo em ordem...




Quote on repeat | 1 quote que nunca esqueceu 

1- 30 Rock: simplesmente porque Liz Lemon/ Tina Fey me representa.






Ship It | 3 ships pra nunca superar




1 - Marshall e Lily – Himym: melhor casal da vida! Eles são lindos, estão há tempos juntos, construíram uma família maravilhosa e ainda arrumam tempo pra cuidar dos amigos (desde que seus problemas sejam superiores a 8).


2 – Tony e Michelle – 24 horas: acompanhei 24 horas desde o comecinho e era muito apegada a esses dois. Preciso dizer que odiei o rumo que a história deles levou? Aliás, preciso dizer que depois disso parei de assistir 24h?

3 – Jess e Nick – New Girl: essa série é muito fofinha e esse casal uma graça. Tá que eles começaram a ficar meio chatinhos quando resolveram namorar, mas acho que o único que pode fazer par com a Summer, fora o Tom, é o Nick (entendedores entenderão).


Best Characters | 3 personagens icônicos

Posso usar esse espaço pra mostrar minhas heroínas nas séries, mulheres incríveis e fortes e maravilhosas, cada uma a sua maneira?



1 – Jane – Jane the Virgin: já falei dela aqui! Simplesmente maravilhoso o trabalho da Gina Rodriguez, que conseguiu fazer uma Jane esperta, engraçada e muito humana. Ela tem seus ideais, é forte, decidida e não se faz nenhum pouco de coitadinha, mesmo com o mundo caindo na cabeça dela. Fofa!

2 – Vanessa – Penny Dreadful: também já falei sobre a série aqui! Vanessa é uma mulher que já sofreu muito e se vê atormentada pela sua maldição, porém sabe se impor e dar na cara dos boys (ou alguém esqueceu do “isso se chama rejeição” pro menino Dorian?).

3 – Blossom – Blossom: não bastasse a Blossom ser uma inspiração para todas as meninas dos anos 90, a atriz ainda vai lá e se torna Dra. em Neurobiologia. E sim, eu queria dançar igual ela na abertura da série e ter um chapéu com um girassol grudado.

Watching It | 3 séries do momento

Bem, no momento estou com uma imensa dificuldade de conciliar tudo o que eu tenho pra fazer, mas tô tentando acompanhar mais ou menos algumas séries. Vou colocar aqui três que eu assisti um episódio (por enquanto), gostei e pretendo continuar.

1 – Orphan Black 

Em uma palavra: Tatiana!

2 – Man seeking Woman

Em uma palavra: troll.

3 – Mozart in the Jungle

Em uma palavra: Gael!

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Sobre meus 25 anos – filmes

Como essa é a semana do meu aniversário, tô aqui tentando juntar tudo o que me fez bem nesses primeiros 25 anos de vida. A primeira parte, com meus livros favoritos, você pode ver aqui! E o tópico hoje é: filmes — mas ai como a lista seria muito gigantesca, decidi dividir por diretores (e me obriguei a escolher só seis hahaha). Então, pega a pipoca...

Woody Allen
Primeiro filme que vi: Dirigindo no Escuro.
Filmes que mais gostei: Annie Hall e A Era do Rádio.
Melhor quote de algum filme que ele dirigiu:


Woody Allen é o meu pedaço de conforto no cinema, sabe?
Confesso que não gostei do primeiro filme dele que assisti, mas depois de Annie Hall fui obrigada a ver todos os filmes. E sempre que dá, volto pra assistir de novo. É coisa de muito amor envolvido.



Michel Gondry
Primeiro filme que vi: Brilho Eterno de Uma Mente sem Lembranças.
Filmes que mais gostei: Brilho Eterno de Uma Mente sem Lembranças e Sonhando Acordado e Rebobine, Por Favor.
Melhor quote de algum filme que ele dirigiu:


Desses três filmes que citei, até hoje não consigo escolher o melhor ou mais importante pra mim. Queria por todos eles em um potinho e guardar comigo pra sempre, porque aff <3 o:p="">



Tim Burton
Primeiro filme que vi: Os Fantasmas se Divertem.
Filmes que mais gostei: Peixe Grande e Ed Wood (posso confessar que também me amarro nos filmes do Batman que ele dirigiu? Desculpa, Nolan).
Melhor quote de algum filme que ele dirigiu:



Tim Burton é um amor antigo, daqueles de infância. Acho que já falei disso aqui, mas eu costumava fingir que estava doente pra ficar em casa assistindo os filmes dele na Sessão da Tarde. E sim, ele me ensinou a ser uma criança gótica e misteriosa...



Spike Jonze
Primeiro filme que vi: Quero ser John Malkovich.
Filmes que mais gostei: Quero ser John Malkovich e Her.
Melhor quote de algum filme que ele dirigiu:


É aquela coisa, não bastasse ser lindo, ainda se junta com Charlie Kaufman pra fazer dois filmes incríveis, e depois acaba com meu coração em um filme com Joaquin Phoenix e a Scarlett Johansson.



Selton Mello
Primeiro filme que vi: Feliz Natal.
Filme que mais gostei: O Palhaço.
Melhor quote de algum filme que ele dirigiu:



Sempre fui muito fã do Selton Mello, desde quando ele fazia um anjo numa novela. Eu era bem novinha na época, devia ter uns seis anos, mas assistia todo dia só por causa dele. Depois fui acompanhando seus filmes e minisséries, e por isso fiquei muito contente quando ele decidiu trabalhar como diretor. O Palhaço é um dos filmes que mais amo, tanto pela temática, quanto pela fotografia e atuação. Selton, clap clap clap!


Guel Arraes
Primeiro filme que vi: O Auto da Compadecida.
Filmes que mais gostei: O Auto da Compadecida e Caramuru e Lisbela e o Prisioneiro.
Melhor quote de algum filme que ele dirigiu:


Lisbela e o Prisioneiro melhor trilha sonora do universo sim ou com certeza? Los Hermanos, Clarice Falcão mega novinha, e a mistura do Brasil com o Egito Sepultura com Zé Ramalho = muito amor! Amo a brasilidade que Guel coloca nos filmes dele e posso assistir todos várias vezes que sempre vou rir e amar!




Ficou faltando um monte de diretor aqui, então um beijo especial para: Tarantino, Del Toro, Walter Salles, David Fincher, David Lynch, Scorsese (te amo), Kubrick, Hitchcock, Chaplin e todos os outros que tão na minha estante!

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Sobre meus 25 anos – Introdução + livros.

Bom, pra falar bem a verdade, comecei esse blog como um “querido diário”, é meio que um registro do meu momento, das coisas que gosto, do que acredito, do que vivi e do que estou vivendo. Mas amo quando as pessoas visitam e comentam!

Dito isso, dia 31 é meu aniversário de 25 anos. Sim, ¼ de século! Nesse ano aconteceram muitas coisas, e de alguma forma sinto que estou encerrando um ciclo. Por conta disso, quero deixar registrado aqui as obsessões que me acompanharam durante esses primeiros 25 anos. Dividi tudo em tópicos ~porque sou virginiana~. Pra começar, vou falar dos livros que me fizeram ser quem sou. Então, senta que lá vem história.


Dumbo
Lembro até hoje, era meu aniversário quando minha tia chegou com uma caixinha linda de livros. Ao abrir, dei de cara com os cinco livrinhos: Dumbo, Os Aristogatas, A Dama e o Vagabundo, Rei Leão e Bambi. Desses, o meu preferido era a história do elefantinho orelhudo que descobria que podia voar. Me apeguei tanto que decorei o livro (sim, sou dessas).



Droga da Obediência
O que falar desse livro que me abriu as portas para a Coleção Vaga-lume? (Aliás, um dia, quando tiver um tempinho, P-R-E-C-I-S-O fazer um post sobre esses livros).

Amo Pedro Bandeira, amo esse livro e amo os KARAS. E, inclusive, usava o código tênis-polar pra falar com a miga sobre o crush da época, o Lucas.


O Passado Esteve Aqui
Li esse livro pelo menos umas cinco vezes e obviamente chorei em todas elas (eu era uma criança sentimental, ok?).

A história era a seguinte: carinha vê uma mocinha na praça, mas antes de conseguir falar com ela faz uma viagem no tempo. No futuro, ele se encontra com a sobrinha-neta da mocinha e descobre que a mesma morreu pouco depois dele ter viajado. Então, ele tenta voltar no passado pra salvar a mocinha.



Depois Daquela Viagem
Acho que esse livro deveria ser obrigatório em todas as escolas.

O livro é a autobiografia da Valéria Piassa, que muito jovem pegou AIDS do primeiro namorado. Mas o mais legal do livro é que ele vai muito além da doença e se abre para várias histórias. (Polêmica – gostei mais dele que de Confissões de Adolescente).



Harry Potter
Preciso nem falar o quanto eu amo esse livro, né? Basta dar uma olhadinha aqui no blog! Hahahaha



Dom Casmurro
Capitu traiu ou não traiu?

Olha, eu não sei, mas fiquei bem curiosa com esse livro quando a professora falou que eu tinha os olhos da Capitu. No começo achei bem legal, mas depois que li “olhos de ressaca” e “olhos de cigana obliqua e dissimulada” não tenho muita certeza de como não repeti o ano. Vai ver ela era #TeamCapitu e realmente gostava de mim.



O Auto da Compadecida
Todo o amor que tenho por ele, você pode encontrar aqui!



A Paixão Segundo GH
Não foi o primeiro livro da Clarice que eu li, mas tenho um amor tão grande por ele. É assim, tenho que estar bem para ler, já que ele mexe demais comigo, mas adoro a maneira pessoal como ela escreve, quase como se tivesse confidenciando o que está sentindo, pensando. Ai, que mulher mais linda foi Clarice!



Diante da Dor dos Outros
Entre vários e vários e muitos (e vocês não podem imaginar o quanto) livros que li na faculdade, esse foi um dos que mais mexeu comigo. Apesar de focar na fotografia, a Susan Sontag (que era esposa da Annie Leibovitz, aquela fotografa incrível que coloca artistas como personagens da Disney) fala sobre como nosso pesar jamais se igualará ao que o outro de fato sente. Para mim, é um livro sobre empatia, e numa época onde quase não temos tempo para observar as outras pessoas, merece muita consideração!



Jogos Vorazes
Sabe aquele livro que você começa a ler bem de boa, e ai quando vai ver não consegue mais desgrudar? Foi bem assim com esse. Achei que ia ser um livro bobinho, mas que nada, vários conceitos políticos por aquelas páginas... E uma fanfiction bem aqui!



Rota 66
Foi o livro que me fez decidir pelo Jornalismo. Caco Barcellos conta casos de abuso de poder por parte da polícia e mostra o quanto pode ser decisivo ser negro e pobre na hora de virar número nas manchetes policiais :(




Tem mais vários livros, mas tô bem satisfeita com essa listinha aqui :)
E você, quais são seus livros de cabeceira?