domingo, 17 de agosto de 2014

Sobre a Mafalda

Digo e repito: se um dia eu tiver uma filha, quero que seja igualzinha a Mafalda. Oh, criança querida!
Obrigada, Quino, por colocar essa fofa no mundo!



<3






segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Sobre Vincent



Sempre gostei do Tim Burton, de verdade. Lembro que ~ coincidentemente ~ costumava ter dor de cabeça quando passava Os Fantasmas se Divertem na TV, sendo obrigada a faltar na escola e ficar em casa, enrolada em um cobertor enquanto tomava meu Nescau. Tempos difíceis... 


Por incrível que pareça, mesmo gostando do Tim Burton, não foi em um filme dele que conheci o Johnny Depp. Nem em Piratas do Caribe, como praticamente todo o mundo. Mas isso é pra depois. Quero falar sobre um curta-metragem do Tim Burton que eu auto-intitulo de "Meu pequeno Xodó", mas que é conhecido pelo restante das pessoas como Vincent.

Vincent é o primeiro filme de animação feito por Tim Burton, lá em 1982. Assim como praticamente toda a obra de Burton, ele mescla o lúdico ao sombrio ao declamar (sim, a narração é um poema todo rimado <3) a história de Vincent, um jovem todo esquisito, como foi o próprio diretor. 


Narrado por Vincent Price, lendário ator de filmes de terror (e a voz por trás de Thriller - Mwahahahaha), o curta-metragem é praticamente uma receita de como Tim Burton se utiliza de suas referências estéticas e cinematográficas. Da massa composta por poemas do Edgar Allan Poe aos confeitos formados por filmes de terror B, está tudo lá!

Como eu disse, Vincent é um personagem desajustado, como a maioria dos protagonistas do diretor. Esse, talvez, seja o maior motivo de eu me identificar tanto com o personagem. Acreditem, eu era uma criança estranha, daquelas que parecem ter saído de um desenho animado de gosto duvidoso, e que vivia mais no mundo da lua que no mundo real.

Enfim, Vincent é um filme curtinho, que você pode assistir rapidinho e encher todo o seu dia da fofura dark que só Tim Burton é capaz de proporcionar <3






sábado, 2 de agosto de 2014

Sobre minha música favorita do Chico Buarque

Pra vida <3




O que são os olhos do Chico? O que é a voz do Chico? Que ser humano é esse? Sexta-feira, no Globo Repórter.

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Sobre os cabelos de Clementine

Se tem um filme que eu gosto, sendo capaz até de tatuar diálogos, é Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças. Pelo menos uma vez por bimestre preciso morrer de amores por Clem e Joely. 

<3

Sou louca por roteiros (faço questão de assistir todos os filmes que competem nessa categoria no Oscar, por exemplo) e, sem sombra de dúvidas, Charlie Kaufman é um dos meus roteiristas preferidos. É como se a criatividade daquele homem não tivesse limites. E daí, foi só ele se juntar com o lindo do diretor Michel Gondry pra - bang - surgir o filme que eu uso como base para minha vida!


É difícil explicar a historia de Brilho Eterno sem soltar nenhum spoiler. Isso acontece pelo simples fato dele não ser linear, ou seja, não seguir aquela base simples, porém eficaz, do começo, meio e fim. Daí você pensa -> mas deve ser complicado entender o filme assim, né? E eu te respondo -> o truque é usar os cabelos da Clementine, personagem da Kate Winslet, como linha do tempo. Michel Gondry, eu já falei que te amo hoje? Não? Ah, tá. Eu te amo!

Eu queria muito ser igual a Clementine, sair por aí mudando a cor do meu cabelo. Cabelos azuis são o meu sonho, mas me falta a coragem. Ainda não consegui abandonar o castanho que me acompanha desde quando eu era um bebezinho com bochechas que mal cabiam no meu rosto (não que isso tenha mudado muito).

Sim, tenho medo de mudanças repentinas, apesar de muitas delas já terem me dado excelentes experiências. Meu grande problema são as perdas que elas trazem. Todas as vezes que algo se transformou, pedacinhos de mim ficaram pelo caminho. E se eu precisar deles mais pra frente? E como um post sobre cabelos coloridos ficou tão depressivo?

Vou terminar por aqui, antes que eu comece a chorar enquanto dirijo ao som de Beck. E se não assistiu esse filme, assista. E se quiser pintar os cabelo de verde, pinte! Eu prometo que até o fim do ano vou me desapegar do castanho também...

I need your looooovin' like the sunshiiiiiiiine